SEGUIR

Como pegar um pênalti

Jogar ou treinar : O que né melhor para um goleiro ? Play or train: What is best for a goalkeeper?

Treinar é necessário. Muito necessário, mas jogar é fundamental . Futebol é um jogo e como todo jogo , tem seus truques, seus segredos. m...

Palmeiras nega má fase dos goleiros

Esportes

Palmeiras nega má fase dos goleiros

  • por

  • iG Esporte

  • Publicada em 27/03/2013 18:57:12


  • O Palmeiras sempre foi famoso por sua escola de formação de goleiros. Mas, desde a saída de Marcos, nenhum arqueiro da base conseguiu ainda se firmar na posição. Resultado: o clube mudou de tática e contratou Fernando Prass do Vasco. O titular, no entanto, ainda luta para convencer.

  • Apesar de algumas boas atuações, como no empate do último domingo contra o Santos, Prass falhou em pelo menos duas ocasiões: diante de Mogi Mirim e São Caetano. Parte da torcida já começa a pegar no pé do camisa 25, mas ele disse ser normal a cobrança.

  • “Eu quero que alguém aponte um goleiro que ainda não falhou nesse ano. Isso é normal. Como atacante perde gol, o goleiro falha. O importante é manter uma regularidade”, falou o goleiro ao iG Esporte .

  • Na visão do lendário Valdir Joaquim de Moraes, um dos maiores goleiros da história palmeirense e treinador de nomes como Emerson Leão, Gilmar, Zetti, Dida e Marcos, a chegada de Prass não indica uma má fase na Academia. O problema, segundo ele, está na grande responsabilidade de substituir o titular da seleção brasileira na conquista do penta em 2002.

  • “Má fase, não. O Palmeiras sempre teve como ponto forte seu treinamento de goleiros. Mas eu sempre falava para o Marcos que quando ele parasse ia ser difícil alguém superá-lo. Não é que os outros sejam fracos”, disse Moraes.

  • Agora parte da escola palmeirense, Prass afirmou que encarou sua contratação como um elogio. De acordo com ele, “é sinal de que você tem qualidade”. O camisa 25, porém, negou que o fantasma de Marcos atrapalhe.

  • “Mesmo que não fosse o Marcos [a referência], a pressão de jogar aqui é muito grande, independentemente de quem esteve antes ou quem vai jogar depois. Daqui a 20 ou 30 anos vai ser assim. O Marcos quando entrou também tinha uma pressão muito grande”, explicou Prass.

  • “Pressão é do clube, não de um jogador ou outro que passou por aqui. E eu acho que o bom de jogar em time grande e o que faz um jogador ser de time grande é lidar bem com a pressão. Porque a cobrança é diária”, completou o goleiro.

  • O elenco alviverde conta ainda com Bruno, Raphael Alemão e Fábio, todos formados na Academia. Na visão de Moraes, todos eles têm condições de defender o Palmeiras.

  • “Quando contrataram o Prass eu já não era mais do clube, não sei como é que estava lá. Mas acredito que esses goleiros possam se destacar. Eles têm categoria. Talvez não tenham a do Marcos”, falou o veterano de 81 anos.

  • Evelton Isoppo, o Palha, treinador de goleiros da equipe do Palestra Itália desde setembro de 2012, explicou que o ex-vascaíno foi contratado não por insuficiência técnica dos outros arqueiros, mas devido ao excesso de campeonatos do time nesta temporada. E que, apesar de falhas recentes, está satisfeito com o desempenho do atual titular.

  • “Pelo fato de haver quatro competições, a gente viu a necessidade de contratar outro goleiro. A comissão está satisfeita. Todo goleiro vai errar, só fazer um levantamento, pegar os gols da rodada. O que não pode é pegar tudo num jogo e em outro errar, fazer sete boas defesas e depois falhar”, afirmou o preparador.

  • Ainda de acordo com Palha, bons talentos estão surgindo na base palmeirense e é questão de pouco tempo para um deles despontar.

  • “O Bruno fez comigo 15 jogos e foi bem. Só que tinha necessidade de outro goleiro. É importante que o goleiro que vai jogar pelo Palmeiras tenha personalidade, sabendo que a torcida apoia e também cobra. Mas aguardem, deem uns dois, três anos, que virão bons goleiros. Não tenho dúvidas disso”, encerrou Palha.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

CONCORDA ? DISCORDA. deixe o seu comentário .